Castelo assombrado sediará escola de fantasmas

Os fãs de histórias de assombrações estão com sorte, pois o castelo de Muncaster, uma das casas "assombradas" mais famosas da Inglaterra, será a primeira escola sobre fantasmas do país. Conhecido por deixar de cabelo em pé os visitantes com as freqüentes aparições de seus hóspedes do além, o castelo de Muncaster é uma majestosa construção de 800 anos, situada na região dos lagos, ao noroeste da Inglaterra.

Este local místico foi escolhido por Jason Braithwaite, psicólogo cognitivo e neurologista da Universidade de Birmingham, para dar aulas de sensibilização dos fenômenos paranormais. O castelo é famoso por sua sala de tapetes e por gritos e gemidos de crianças que são ouvidos, além dos barulhos inexplicáveis e aparições.

Uma "dama de branco", que seria o fantasma de uma jovem mulher, Mary Bragg, assassinada em frente às grades do castelo no século XIX, seria uma visita regular nos jardins ou estradas vizinhas, assim como o fantasma de um antigo bobo da corte do castelo, Tom Fool.

Braithwaite, 34 anos, é cético sobre a veracidade destes fenômenos, mas quer dar os conhecimentos científicos necessários a seus alunos para que possam verificar a realidade dos acontecimentos. "Não digo que possam explicar estes fenômenos, mas os alunos terão os conhecimentos necessários para examinar de forma racional e sensata" o que ocorre no castelo, explicou o professor.

Segundo Braithwaite, os ruídos e visões no castelo podem estar vinculados a fenômenos físicos naturais. "Algumas percepções podem ser causadas por campos magnéticos estranhos e irregulares", explicou.

As "aulas" começam em março e dois dias de curso custam 120 libras (213 dólares), com uma noite no castelo incluída. Os organizadores receberam o aval da família Pennington, que "vive" no castelo desde 1208.

Respeitosos do desejo de Peter Pennington, o patriarca da família que não quer entrar no "sensacionalismo televisivo", os alunos não usarão bola de cristal, tabuleiro ouija ou outro instrumento associado a médiuns. "O objetivo é fazer um verdadeiro trabalho científico, explicar por que tanta gente vê ou acredita ver fantasmas neste castelo", insistiu Braithwaite.

"As pessoas ouvem coisas, vêem coisas, sentem coisas, o que acontece? Podemos explicar isto psicologicamente ou em termos de funcionamento do cérebro?", acrescentou.

Fonte: AFP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

inMarket