Curitiba limita clientes em banco por causa da gripe A

Curitiba limita clientes em banco por causa da gripe A
Curitiba limita clientes em banco por causa da gripe A
Justiça do PR determina que bancos limitem clientes para evitar gripe, Agências devem monitorar o fluxo de pessoas para evitar aglomerações. Empresas devem oferecer álcool, lenços descartáveis e máscaras.

A Justiça do Trabalho de Curitiba determinou que agências bancárias da capital e da Região Metropolitana adotem uma série de medidas para prevenir a contaminação de clientes e funcionários pelo vírus da nova gripe. A decisão é válida até o dia 17 de agosto.
De acordo com decisão, da Ana Maria das Graças Veloso, titular da 7ª Vara do Trabalho de Curitiba, as agências devem monitorar o fluxo de pessoas para evitar aglomerações. Para as agências que têm até quatro caixas de atendimento por bancários, podem permanecer no local no máximo dez clientes de cada vez.

Os bancos também devem fornecer atendimento médico às funcionárias gestantes e aos empregados que apresentem sintomas de gripe, além de permitir o afastamento do trabalho quando indicado pelo médico.

Ainda de acordo com a decisão, os bancos devem colocar à disposição álcool com concentração de 70% para os empregados, trabalhadores terceirizados e clientes. A Justiça também determinou a distribuição de lenços descartáveis e de máscaras para bancários e funcionários terceirizados.

Mais mortes confirmadas

Nesta segunda-feira (10), mais onze mortes foram confirmadas no país.

A Secretaria de Saúde de Minas Gerais confirmou os três primeiros óbitos. Segundo o governo mineiro, as vítimas são duas mulheres e um homem e os óbitos ocorreram entre 27 de julho e 5 de agosto.

Mais cedo, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal confirmou a primeira morte por causa da doença. De acordo com o órgão, é um homem de 50 anos que morreu em um hospital particular da cidade de Taguatinga, próxima a Brasília.

Já o Rio Grande do Sul confirmou mais cinco mortes pela manhã. No total, o estado também confirmaram 49 óbitos ligados à doença.

Em São Paulo, os municípios de Valinhos e São Bernardo do Campo também confirmaram mortes. No último balanço divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, na noite de sexta-feira (7), havia a confirmação de 69 mortes pela doença em todo o estado.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

inMarket