Notícias da Oktoberfest 2013

Calma é o segredo dos vencedores da classificatória do chope em metro

Foto Marcelo Martins

Jaqueline Régia Costa Silva, de Manaus, e João Henrique Pires, de Blumenau, são os vencedores da classificatória do concurso de chope em metro da 30ª edição da Oktoberfest, realizada na noite deste domingo, dia 13 de outubro. Participando pela primeira vez da competição, eles são unânimes no segredo do sucesso: a calma. Outra semelhança é que os dois foram os únicos que concluíram a prova hoje. Todos os demais concorrentes acabaram eliminados por babarem ou tirarem a tulipa da boca antes de tomar todo o chope.

Esta é a primeira vez que Jaqueline vem à Oktoberfest. Ela chegou na terça-feira, 8, mas já está na sua segunda participação no concurso. Ela conta que observou que as demais concorrentes ficavam muito nervosas na hora da prova e acabavam babando. Com base nisso, ela elaborou sua estratégia. “Cuidei para não virar a tulipa muito rápido e depois foi só beber com calma para não derramar”, explica. Essa técnica fez com que ela encerrasse a prova em 55 segundos e 75 centésimos. Já o João marca presença na Oktoberfest desde sempre, mas no concurso hoje foi a primeira vez. E para um novato o resultado foi muito bom. Ele cravou 21 segundos e 94 centésimos.

A edição classificatória de hoje contou ainda com uma roda especial, feita por integrantes do Grupo de Tulipeiros. Entre eles, o vencedor foi José Américo Machado. Ele bebeu os 600 ml de chope sem álcool em apenas 14 segundos e 47 centésimos. A próxima edição da classificatória do concurso acontece amanhã, às 21h45, no Setor 2. As inscrições podem ser feitas no próprio setor, ao lado do palco, a partir das 20h.

Assessora de Comunicação: Talita Catie

Chope em Metro mobiliza esquadrão de auxiliares

Foto Marcelo Martins

Beber o precioso líquido sem derramar uma gota, no menor tempo possível, leva uma legião de fãs ao Setor 2 do Parque Vila Germânica todas as noites. Na edição de terça-feira, dia 15 de outubro, as mulheres demonstraram mais habilidade. Fabiana Luiza Ewald, de 33 anos, de Blumenau, venceu a etapa feminina ao tomar todo o líquido (600 ml) em 36´68. A moradora de Pomerode Rubiana Dayana Betencourt terminou em segundo, com o tempo de 1:18´09. Na fase masculina, os seis participantes não conseguiram classificação, todos babaram.
 
A competição exige técnica, habilidade e paciência. Para movimentar a estrutura, uma legião de colaboradores atua em baixo e em cima do palco. O processo todo mobiliza uma equipe atenta desde o início do preparo das seis tulipas que são utilizadas em cada etapa. O chope Brahma 0 na temperatura ambiente é guardado imóvel na posição vertical até ser entregue aos competidores. Os seis concorrentes selecionados são chamados para as instruções, sobem ao palco e esperam com a tulipa sobre o pé a ordem de largada. O espetáculo é narrado passo a passo sob olhares atentos do público e na presença da Realeza da festa e do Vovó e Vovô Chopão.
 
A competição, que é promovida desde a primeira edição da festa alemã, em 1984, conta com a participação de seis homens e seis mulheres. As tulipas de cristal ficam guardadas atrás do palco. São transparentes e contam com a informação que a bebida do concurso, pela primeira vez, não é alcoólica. É uma forma de a organização dar o recado de que não é necessário ingerir bebida alcoólica para se divertir.

O concorrente que beber um metro de chope sem álcool (600 ml), em menos tempo, sem babar ou tirar a tulipa de cristal da boca, vence a competição. Cada noite haverá três vencedores, com direito a medalha de primeiro, segundo e terceiro lugar. No último dia da festa, será conhecido o tomador de chope que fez o menor tempo em todas as noites de competição, nos dois naipes, masculino e feminino. As inscrições ao Concurso Nacional de Tomadores de Chope em Metro podem ser feitas gratuitamente, ao lado do palco, com a organização, até o horário do início da disputa.

Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello

Público aprova sinalização e as saídas espaçosas

Foto Marcelo Martins

A organização da Oktoberfest preza pela segurança do público. Por este motivo segue com rigor as recomendações listadas pelo Corpo de Bombeiros e previstas no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), firmado pela Vila Germânica e o Ministério Público Estadual. As determinações evitam a superlotação e garantem o bem-estar e a segurança nos pavilhões.
 
Além das três saídas de emergência em cada um dos pavilhões para a Rua Itapiranga medindo sete metros de largura por cinco de altura, também há saídas amplas e bem sinalizadas para as ruas Alberto Stein e Humberto de Campos. Antes das apresentações das bandas, o locutor anuncia no palco as formas corretas para deixar o local com tranquilidade em caso de algum imprevisto. É só seguir as indicações colocadas em enormes painéis nos acessos do parque.
 
O limite de público simultâneo nos três setores não pode ultrapassar 37.704, conforme prevê o TAC, e esta meta é cumprida por todos os profissionais envolvidos na proteção do público. Tanto é que no dia de maior movimento, sábado, dia 12 de outubro, a bilheteria encerrou as vendas de ingressos às 23h para manter o padrão de qualidade exigido pelos órgãos de segurança.
 
Na noite top de público, o Parque Vila Germânica abriu os portões às 15h. Até o encerramento, às 5h, 64.936 pessoas transitaram pelos setores. Mas o público máximo de presenças simultâneas na noite foi respeitado. E essa preocupação é percebida pelos frequentadores da festa. O empresário Ricardo Wagner sente-se bem à vontade ao transitar pelos setores acompanhado pela esposa Carla. Nas duas noites que esteve na Oktober diz não ter percebido nenhum incidente. “A segurança está perfeita. Há uma ótima vigilância. As equipes de segurança circulam pela festa o tempo todo”, comenta.
 
A mesma sensação é sentida por Cláudio Soares. Para ele, até o trânsito de veículos na parte externa da Vila Germânica flui normalmente apesar do grande movimento de automóveis nas ruas Humberto de Campos e Alberto Stein. Em dois dias de Oktober, considera a festa irretocável em termos de segurança.
 
O ambiente familiar e de proteção também é notado por Fabrício Martins. A tranquilidade é tanta que ele transita com a família empurrando um carrinho que transporta um bebê de apenas cinco meses. Embalado pelas músicas típicas executadas ao fundo do Setor 2 pela Banda Municipal de Blumenau, ele considera a festa tranquila e aprova a sinalização dos setores da Vila Germânica.
 
Saiba mais
Programe o acesso ao Parque Vila Germânica:Veja o mapa: http://www.oktoberfestblumenau.com.br/a-festa/mapas-oktoberfest
 
Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello

Variedades de chopes e cervejas trazem mais qualidade a Oktoberfest

Nesta 30ª edição da Oktoberfest os blumenauenses e turistas têm à disposição 35 chopes e cervejas para provarem e saborearem. As opções das bebidas podem ser conferidas nas cincos cervejarias presentes na festa, com valores que variam entre R$ 6 e R$ 12,00.

Na Brahma, cervejaria oficial do evento, por exemplo, o oktoberfesteiro encontra quatro tipos de chopes – Pilsen, Black, Brahma Oktober Weiss e Bohemia Imperial – e dois tipos de cerveja – Spaten e Brahma 0,0% (sem álcool) – para experimentar.

Este ano, uma das exigências estabelecidas à cervejaria oficial da festa é que pelo menos 20% das cervejas e chopes vendidos no evento seja dentro dos padrões da lei de pureza alemã. Segundo o presidente do Parque Vila Germânica, Ricardo Stodieck, o objetivo com a medida é trazer mais qualidade para Oktoberfest, tendo em vista que as quatro cervejarias artesanais presentes na festa – Das Bier, Bierland, Wunder Bier e Eisenbahn – já seguem a lei na fabricação de suas bebidas.

Por falar nas cervejarias artesanais, a Bierland e a Eisenbahn são as que oferecem mais opções de chopes e cervejas com nove variedades. A Das Bier vem em seguida, com oito tipos das bebidas a escolha do visitante. A Wunder Bier traz três tipos de chopes para a festa: o Pilsen, o Hefe-Weizen e o Weinbier.

No restaurante Bier Vila, o oktoberfesteiro pode experimentar o chope mais antigo do mundo, o alemão Weihenstephaner, bem como cinco cervejas importadas da Alemanha: Könin Pilsener, Schneider Weisse Tap 5, Schneider Weiss Tap 6, Licher e Erdinger Weissbier Alkoholfrei (sem álcool). Além disso, o visitante encontra no local nove cervejas nacionais para saborear. “O público este ano está vindo para festa com vontade de arriscar e pedindo algo diferente”, salienta Valmir Antônio Zanetti, proprietário do restaurante.

Para aquelas pessoas que não só desejam saborear chopes e cervejas na festa, mas também levar as bebidas para casa, na loja Haakebier, no Empório Vila Germânica, o oktoberfesteiro tem 252 rótulos nacionais e importados à disposição. Segundo o proprietário, Cristiano Haake, os visitantes ficam encantados e admirados com as opções. “Muitos turistas não têm em suas cidades um local para que possam adquirir os produtos”, assegura Haake, que possui a loja há um ano na Vila Germânica. No espaço é possível encontrar cervejas da Áustria, Inglaterra, Bélgica, Estados Unidos, Espanha, Alemanha e Jamaica.

Fontes: Ricardo Stodieck, presidente da Vila Germânica (9188-4981)

Assessora de Comunicação: Juliana Damian Silva (9629-1991)

Concurso de Chope em Metro chega na 11ª classificatória nesta Oktoberfest

Na noite desta segunda-feira, dia 14, ocorreu mais uma classificatória do Concurso de Chope em Metro da 30ª edição da Oktoberfest. A competição teve início às 21h45 e aconteceu no setor 2 do Parque Vila Germânica. Ao todo 58 pessoas se inscreveram no concurso, sendo 41 homens e 17 mulheres, porém, apenas seis de cada naipe participaram, escolhidos através de sorteio. O objetivo da brincadeira é premiar o mais rápido bebedor de 600ml de chope, que neste ano é sem álcool.

O campeão do naipe masculino foi André Collares Pernambuco, de Blumenau/SC, com o tempo de 14s53. André, 37 anos, já foi duas vezes campeão geral do concurso, a primeira em 2005 e a segunda em 2011. Neste ano, ele se inscreveu cinco vezes, mas somente nesta segunda-feira foi sorteado. “Vou me inscrever mais vezes para tentar baixar meu tempo”, assegurou. O segundo lugar na etapa ficou para Dionei Giovanela, de Blumenau/SC, com 31s, e o terceiro foi para Douglas Alexandre da Silva, de Poço Fundo/MG, com 32s81.

No naipe feminino, Shirley Lucas, de Blumenau/SC, foi a campeã com o tempo de 19s53. O segundo lugar quem assumiu foi Christiane Alana Mar Quardt, de Indaial/SC, com 37s82. As demais participantes foram desclassificadas por babarem ou tirarem a tulipa da boca. Shirley, 50 anos, é hexacampeã do concurso, e disse que nesta segunda-feira não foi muito bem na prova e vai tentar participar das próximas classificatórias para melhorar o seu tempo.

Nesta 30ª edição da Oktoberfest já foram realizadas 11 classificatórias do Concurso de Chope em Metro. O melhor tempo no naipe masculino é de 13s12. Já no naipe feminino o menor tempo é de 16s90. O concurso ocorre todas as noites na festa, com exceção do primeiro e último dia (3 e 20/10). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas ao lado do palco, com a organização, até o horário do início do concurso. Blumenauenses e turistas com mais de 18 anos podem participar. No último dia da festa, será conhecido o tomador de chope que fez o menor tempo em todos os dias de competição, nos dois naipes, masculino e feminino.

Fontes: Ricardo Stodieck, presidente da Vila Germânica (9188-4981)

Assessora de Comunicação: Juliana Damian Silva (9629-1991)

Desfile com sol empolga público na via mais famosa de Blumenau

Os poucos pingos de chuva na manhã deste sábado, dia 12, não desanimaram o público no período da tarde que lotou a rua XV de Novembro para assistir ao 3º desfile oficial da Oktoberfest. Ainda mais com a ajuda do sol que despontou forte, principalmente às 16h, quando as alegorias invadiram a via mais famosa de Blumenau. O público de mais de 10 mil pessoas ficou encantado com a participação das 95 atrações que marcaram este feriado de Nossa Senhora Aparecida, trazendo ainda a presença do prefeito Napoleão Bernardes como destaque inicial de abertura em uma carruagem inteiramente decorada. 

Destaque para a participação do grupo de abre alas formado por 18 meninas do Programa Dança nos Bairros da Pró-família que, pela primeira vez, se mistura às atrações, além da presença das bandas alemãs, Garde Musikanten, da Áustria, formada por 14 integrantes; Banda Trachtenkapelle D’ Rauschberger-Zell, oriunda do Sul da Bavária e a Banda Alemã Chiemsee Rebellen, também da Bavária, que assim como em outros anos, empolga os oktoberfesteiros dentro do Parque Vila Germânica com coreografias animadas.

Entre brinquedos, fanfarras, carroças e muita alegria na pista, o Grupo Folclórico Idoso da Pró-família reforça aos jovens que preconceito quanto à velhice não combina com a Oktoberfest, além do Grupo de Tulipeiros Barril, lembrando que amizade é sempre bem-vinda, mesmo quando o momento é só de tomar chope. Outros destaques especiais ficaram por conta da participação do município de São Pedro de Alcântara, que trouxe alegria e encantamento através do “Brigue Luiza”, uma bicicleta com 15 integrantes num mix de aventura, empolgação e encantamento.

Se de um lado as atrações têm força hipnótica e conseguem trazer para “fora” o brilho inocente nos olhos das crianças, nos adultos as alegorias trazem um estímulo de alegria, principalmente para quem veio pela primeira vez no evento. “Sou de São Paulo e estou em Blumenau curtindo minhas férias de trabalho. Fiquei simplesmente encantada com as atrações vistas somente pela televisão na minha cidade”, diz a paulista Juliana de Azevedo, 32 anos, acompanhada pela irmã que mora na cidade blumenauense há 15 anos.

Vitor da Silva, 28 anos,  de Gaspar, tenta se equilibrar nas pontas dos pés para assistir as atrações e ainda segurar o copo de chope. “Venho a todas as edições da festa e curto muito os desfiles da Oktoberfest com minha turma. A única coisa que lamento é que sou baixo e, por isso, tenho um pouco de dificuldade para ver as atrações”, conta Vitor, rindo.

Os desfiles da Oktoberfest, na rua XV de Novembro, formam uma das maiores atrações da festa, tanto pela riqueza cultural, através de seus carros alegóricos, quanto nas mensagens que passam ao público principalmente que outubro é o mês da alegria em Blumenau. O próximo desfile será nesta quarta-feira, dia 16, às 19h30.

Fonte: Ricardo Stodieck, presidente da Vila Germânica (9188-4981)
Assessor de Comunicação: Joni César (9977-9837)

Trajes típicos dão um colorido especial à Oktoberfest

Cada vez mais as pessoas têm usado traje típico na Oktoberfest. Ou porque gostam ou para ter o benefício da meia-entrada, agora amparado por uma portaria que institui cobrança de 50% do valor do ingresso para quem está devidamente trajado. A Vila Germânica está cada vez mais colorida. São trajes típicos alemães dos mais variados, desde os mais simples até os mais elaborados. Tem para todos os gostos e bolsos.

Os amigos Igor Lyra, 31 anos, e Gabriel Souza, 28, do Rio de Janeiro, estão pelo sexto ano consecutivo na Oktoberfest, e sempre trajados tipicamente. Eles dizem que a festa está muito mais bem organizada e ainda mais bonita. E que não abrem mão de estarem uns verdadeiros “alemãezinhos”.

O operador de expedição Fernando da Silva, 26 anos, de Joinville, disse que este é o terceiro ano que vem à festa e que no ano que vem vai comprar um traje típico para vir para a Oktoberfest. Ele tem a sensação de que a cada ano são mais pessoas vestidas tipicamente. E isso é muito bonito, disse.

Renato Melo, 20, e Gabriela Devegili, 21, estão num grupo de 15 amigos que vieram de Joinville – todos com traje típico. “O que nós mais fazemos é bater fotografia com os turistas, isso é muito lega”, dizem. Neste sábado eles até desfilaram na rua XV, com o Grupo de Blumenau.

O estudante Anthony Midori Fugi, 17, é de Blumenau. Descendente de japoneses, há dois anos ele adotou o traje típico para ir à festa e disse que nunca mais vai largar. “É outro clima, é outro jeito de viver a Oktoberfest. Sem traje não tem mais graça”, disse. Já os casais Maristela e Edson Colombo, e Margarete e João Carlos Ghisi, de Criciúma, disseram que gostam tanto desse jeito de se vestir, que até já desfilaram com traje típico no Carnaval de Florianópolis.   

Fonte: Ricardo Stodieck, secretário de Turismo e Presidente da Vila Germânica (3381 7700)

Assessora de Comunicação: Marilí Martendal (9977 9840)

Táxi, a melhor condução para a Oktoberfest

“Este é o nosso melhor ano”. Com esta frase, o taxista Jorge Rodrigues define o que está sendo esta Oktoberfest para ele e para os taxistas que estão trabalhando na festa. Ele atua na área há mais de 40 anos, quando ainda nem tinha taxímetro. Disse que a festa está mais organizada e que até mesmo a fiscalização do Seterb, que está bastante rigorosa, melhorou muito. São mais de 150 táxis enfileirados num corredor em frente à Vila Germânica, para conforto dos oktoberfesteiros. O serviço integra a ação da Vila Segura.

Outro taxista satisfeito é Jorge Dunke, há 13 anos no ramo. Ele disse que o movimento está muito bom e que os passageiros saem contentes tanto da Oktoberfest quanto dos desfiles. “Trabalhando na festa conquistamos um rendimento extra, que ajuda muito no orçamento da família. Um final de ano bem mais tranquilo”, disse.

Com a Lei Seca as pessoas estão optando por táxis, para o “ir” e “vir” da Oktoberfest. Os taxistas estão trabalhando com preço tabelado para hotéis – com preços que variam de R$ 12 a R$ 44 reais, dependendo da distância, ou então, o preço determinado pelo taxímetro.

O gerente de Transportes Especiais do Seterb, Jadir Maes, fiscaliza in loco, para verificar se o serviço está andando bem. São 12 fiscais em vários pontos da Vila Germânica, para que sejam cumpridas todas as regras determinadas pelo Seterb, em comum acordo com a Coopertáxi. Na próxima segunda-feira, dia 14, haverá uma reunião de avaliação da semana, para ver o que é possível melhorar ainda mais, para os últimos dias da festa. O encontro será às 11h, no Seterb.

Todos os taxistas que atendem na Vila Germânica têm carteira de condutor e alvará de estacionamento. São táxis vistoriados desde a documentação até o estado de conservação do veículo. E agora estão todos plotados, devidamente identificados com a marca “Táxi Blumenau” e a bandeira do município. Para dar conta da clientela da Oktoberfest, na madrugada são feitas filas duplas, para que o embarque em frente à Vila Germânica seja mais rápido.

Fonte: Jadir Maes, gerente de Transportes Especiais Seterb

Assessora de Comunicação: Marilí Martendal (9977 9840)

Linha de ônibus na porta da Oktoberfest faz parte do Vila Segura

Nesta 30ª edição da Oktoberfest, o Serviço Autônomo de Trânsito e Transportes de Blumenau (Seterb), em parceria com o Parque Vila Germânica e a Secretaria de Turismo, promove o Vila Segura. O objetivo do programa é realizar ações que orientem o público de que bebida alcoólica e direção não combinam. No transporte coletivo, por exemplo, o Seterb trouxe duas novidades para incentivar os oktoberfesteiros a ir e retornar da festa com segurança: a Linha Circular Oktoberfest e a Linha Inter-hotéis.

A Linha Circular Oktoberfest liga o Terminal Proeb à Vila Germânica, com ponto de embarque e desembarque na rua Humberto de Campos, próximo ao portal. Esta linha funciona de 30 em 30 minutos durante a semana e de 15 em 15 minutos nos finais de semana. É uma boa opção para os usuários que estão indo e retornando da festa utilizando o transporte coletivo. A engenharia civil Kathlen Pfiffer, 22 anos, que visitou a Oktoberfest nesta sexta-feira, dia 11, considera a iniciativa da autarquia muito interessante. “Acho que é uma ótima opção para os visitantes da festa, principalmente para as mulheres, pois a linha garante mais segurança, evitando realizar o trajeto a pé, que em alguns momentos pode ser até perigoso”, supõe ela. A tarifa da linha tem o custo de R$ 2,75, mas está integrado ao sistema de terminais urbanos.

Assim como a linha circular, a Linha Inter-hotéis também tem ponto de saída para embarque e desembarque na Vila Germânica, próximo ao portal. O itinerário dela abrange o Centro da cidade e o bairro Ponta Aguda, circulando pelos hotéis dessas regiões. Esta linha funciona de hora em hora durante a semana e de 40 em 40 minutos nos finais de semana. Ela é realizada através do ônibus seletivo, que tem a tarifa no valor de R$ 3,65.

Além das duas linhas especiais, o Seterb reforçou as linhas tradicionais do transporte coletivo no período da festa. Para toda a Oktoberfest, estão previstos 327 horários extras de ônibus, sendo 61 de segunda a sexta-feira, 121 aos sábados, e 139 nos domingos. Os terminais urbanos estão abertos 24 horas para propiciar integração entre todas as linhas disponíveis. As bilheterias do Terminal Proeb funcionam 24 horas todos os dias da festa e a bilheteria do Terminal Fonte atende 24 horas de quinta a sábado. As bilheterias dos demais terminais funcionam no seu horário normal. Nos terminais de bairro, caso tenham pessoas para acesso após a meia-noite, os embarques e o pagamento podem ser realizados nos próprios ônibus. Mais informações sobre os horários de ônibus estão disponíveis no site do Seterb: www.seterb.sc.gov.br.

Ações de conscientização do Vila Segura

Durante todos os dias da festa o Seterb, o Parque Vila Germânica e Secretaria de Turismo, promovem atividades de conscientização. A Escola Pública de Trânsito (EPT) está com uma tenda em frente ao Setor 1 da Oktoberfest. No local, os visitantes recebem orientações sobre as leis de trânsito e poderão fazer testes com os bafômetros educativos. Quem zera o bafômetro recebe um adesivo com os dizeres “posso dirigir”. Aquelas em que o bafômetro acusar presença de álcool ganham o adesivo “não posso dirigir”.

As crianças também foram lembradas pela EPT. No Kinderplatz, a escola está com a mini pista de trânsito e jogos educativos, onde de forma divertida os pequenos são orientados sobre comportamento seguro no trânsito. O casal do Rio de Janeiro/RJ, Gisele Siqueira e Anderson Monteiro, visitaram a Oktoberfest pela primeira vez nesta sexta-feira, dia 11, e trouxeram os filhos Enzo, 8 anos, e Iran, 6 anos, para se divertirem no Kinderplatz. As crianças estiveram em diversos brinquedos, mas segundo os pais, o que os pequenos mais gostaram foi a pista educativa de trânsito. “No Rio de Janeiro eles ainda não tiveram a oportunidade de brincar em uma mini pista, por isso acredito que meus filhos ficaram bastante tempo nesta atividade”, destacou Anderson.

Outra ação educativa que ocorre na Oktoberfest é a presença de dez integrantes da  Sinos Cia de Teatro, que de maneira lúdica e descontraída alertam o público sobre álcool e direção. O grupo de teatro percorre todos os setores da Vila Germânica chamando a atenção para o tema e colando adesivos e distribuindo folders com linhas e horários de ônibus, bem como informações sobre os táxis. Eles estão na festa das 19h às 22h, nas quintas, sextas e finais de semana, quando o volume de público é maior.

Fonte: Ricardo Stodieck, presidente do Seterb (3381-7012)

Assessora de Comunicação: Juliana Damian Silva (9629-1991)

Clubes de Caça e Tiro garantem diversão e tradição na Oktoberfest

No Setor 1 da 30ª Oktoberfest, a Associação dos Clubes de Caça e Tiro tem um espaço exclusivo onde os visitantes podem conhecer quatro brincadeiras praticadas pelos associados dos clubes. São elas: tiro ao alvo, bocha, bagatela e tiro ao pássaro. As atividades no local visam divertir os oktoberfesteiros e mostrar a tradição alemã que é mantida pelos 40 clubes de Blumenau filiados à associação.

O tiro ao alvo é uma das brincadeiras que mais atrai o público. Em média 500 pessoas participam da atividade por dia nesta Oktoberfest. Com uma carabina de ar comprimido, o visitante tem direito a seis tiros, pelo valor de R$ 5,00. Quem tiver uma boa pontuação na brincadeira, tem direito a premiação. O participante que fizer entre 52 a 54 pontos ganha uma medalha. Quem obter 55 a 57 pontos leva um tirante. Aquele que atingir entre 58 a 60 pontos fatura um caneco de chope.

Kleber Mauri, 28 anos, empresário da cidade de Foz do Iguaçu/PR, participou pela primeira vez da brincadeira no ano passado e este ano fez questão de competir novamente. “Acho muito bacana a brincadeira do tiro ao alvo, é um atrativo a mais para os visitantes”, afirma ele. Kleber não atingiu a pontuação necessária para receber um prêmio, mas saiu da brincadeira bastante contente porque melhorou sua pontaria em relação ao ano passado.

As demais brincadeiras, bocha, bagatela e tiro ao pássaro, também premiam os participantes que tiverem bons desempenhos. Cada uma tem um custo de R$ 3,00 por pessoa. A bagatela, por exemplo, exige sorte dos participantes, diferente das demais que necessitam pontaria. Moacyr Flor, presidente da Associação, assegura que até crianças podem participar das atividades, é apenas preciso que estejam acompanhadas dos pais ou responsáveis. Segundo ele, o valor arrecadado pela Associação durante a festa será dividido entre os 34 clubes de caça e tiro que estão com representantes auxiliando nas atividades.

Fontes: Ricardo Stodieck, presidente da Vila Germânica (9188.4981)

Moacir Flor, presidente da Associação dos Clubes de Caça e Tiro (9121.3510)

Assessora de Comunicação: Juliana Damian Silva (9629-1991)

Kinderhaus: diverte e é segura

A Kinderhaus (casa da criança) está proporcionando mais segurança ao público infantil que prestigia a 30ª Oktoberfest. Logo ao entrar no Parque Vila Germânica, a partir deste ano, não só a criança, mas também o pai, mãe ou responsável, recebe uma pulseira de identificação. O objetivo é fazer com que nenhuma criança saia da Vila Germânica desacompanhada ou com estranhos.

Na identificação estão dados como nome da criança, nome do pai ou da mãe e telefone. Todo o projeto é de responsabilidade da Furb e identifica crianças de até 12 anos.  Além da identificação, a Furb também mantém uma sala de brinquedos. A Kinderhaus existe há 12 anos e é administrada por acadêmicos dos cursos de graduação da universidade. A cada edição da Oktoberfest, são identificadas cerca de 15 mil crianças. Nesta primeira semana de festa, apenas uma criança se perdeu mas a identificação logo fez com que fosse entregue aos pais.

Dia da Criança

O Kinderhaus terá uma grande oportunidade de mostrar a importância do projeto neste Dia da Criança. Na data especial, a Vila Germânica abre pela manhã para receber a criançada com programação de brincadeiras e muita diversão. Palhaços, jogos, atividades de pintura e os brinquedos do Kinderplatz, que funciona no ginásio Galegão, estarão à disposição de todos. A partir das 15h, no entanto, começa a cobrança de ingressos para quem quiser entrar na Vila. Assim, chegar mais cedo é uma boa dica para os papais que desejarem levar seus filhos para as brincadeiras do Dia da Criança na Vila Germânica.

Fonte: Indianara Hainz Silva (coordenadora do projeto)

Assessora de Comunicação: Marilí Martendal (9977 9840)

Chope em Metro sem álcool dá exemplo de consumo responsável

O Concurso Nacional de Tomadores de Chope em Metro, a partir deste ano, é sem álcool. A iniciativa faz parte da Oktober Segura, que busca garantir a segurança e integridade física das pessoas. Com isso, motoristas e pessoas que não têm o hábito de beber, agora também podem participar da competição, que acontece todos os dias, às 21h45, no palco do Setor 2 da Vila Germânica.

Segundo o Secretário de Turismo e Presidente da Vila Germânica, Ricardo Stodieck, estamos vivendo o primeiro ano da Lei Seca no Brasil – tolerância zero, no trânsito. A Oktoberfest não poderia ficar fora dessa campanha educativa. “O chope sem álcool também está à venda nos pavilhões e mostra que é possível se divertir sem ingestão de bebida alcoólica”, ressalta, ao lembrar que é uma opção para os que não podem beber, bem como para os que querem beber e voltar para casa dirigindo.

Nesta sexta-feira, dia 11, o vencedor do naipe masculino foi Renato Verna Michel, de Ilhabela/SP, com o tempo de 37s12. Já no naipe feminino quem venceu foi Elis Hertel, de Blumenau, com o tempo de 22s12.

Fonte: Ricardo Stodieck (secretário de Turismo) 3381 7700

Assessora de Comunicaçao: Marilí Martendal (9977 9840).

Diretoria de Imprensa Secretaria de Comunicação Social Prefeitura Municipal de Blumenau www.twitter.com/PrefeituraBNU www.facebook.com/PrefeituraBNU www.blumenau.sc.gov.br 47 3381-7527

Deixe uma resposta

inMarket