O que acontece se você engatar a ré com o carro em movimento?

Todo mundo tem algumas curiosidades na vida que, por pura sensatez, acha melhor não pagar para ver o que acontece, não é verdade? Descobrir o que rola se alguém engatar a ré com o carro em movimento, embora seja bastante tentador, com certeza, é um desses assuntos que nos faz curiosos, mas que sabemos que é melhor deixar para lá.

Mas, e quando não se tem juízo? Para descobrir de uma vez por todos o que rola se engatar a ré com o carro em movimento, o pessoal de um canal do Youtube, chamado AutoVlog, fez o teste e gravou tudinho!

Como você vai ver no vídeo, eles fizeram o teste em um Ford Fusion, com câmbio automático, em uma via pública, a 110 km/h. Dá para acreditar? Você consegue acompanhar o exato momento que o motorista engata a ré se pular para o tempo 1:40 do vídeo abaixo.

O que realmente acontece se engatar a ré?

Se você assistiu, provavelmente percebeu que ficou com frio na barriga à toa. A única coisa que aconteceu foi o acionamento da câmera de ré, isso porque, há muito tempo, os carros automáticos contam com um sistema que se resguarda de que o motorista possa engatar a ré nessa situação, por acidente, por exemplo. A marcha só entra se o carro estiver em uma velocidade muito baixa.

E, se você achou frustante o resultado, fique sabendo que ele poderia ser ainda menos animador. A maioria dos carros automáticos nem permitem que essa ação aconteça devido a uma trava que impede que a alavanca do câmbio vá para o “R” ou para o “P” de forma imprevista.

E no câmbio manual?

Agora, se você está tentando imaginar o que teria acontecido se o teste fosse realizado em um carro manual, o site Quadro Rodas adverte que o resultado não seria muito interessante, mecanicamente, para seu automóvel. Ao engatar a ré com o carro em movimento, você estaria moendo anéis e engrenagens da transmissão do carro.

Quem entende do assunto explica que, dentro do câmbio, existe duas árvores: uma que recebe o movimento do motor com a engrenagem para a ré e outra que envia os movimentos para as rodas.

Como o carro em movimento, a engrenagem tentaria acoplar uma das árvores ainda em movimento. Se você não se contivesse com o barulho que as engrenagens fariam e forçasse, pode ser que haveria realmente o acoplamento, mas aí o câmbio e suas engrenagens já teriam virado pó. Você acha que valeria o risco?

Agora, se quiser aprender a conviver harmoniosamente com seu carro, ao invés de destruí-lo, não deixe de conferir também: Como trocar o pneu furado do carro?

Fonte: Quatro Rodas, Youtube

Source: http://www.segredosdomundo.com.br/feed/

Deixe uma resposta

inMarket