Tributo a memória de meu pai

Gostaria de hoje, no dia dos pais, prestar uma homenagem aquele que foi a razão de minha existência, aquele que não pode ficar por mais tempo com sua esposa e filhos, aquele que não teve tempo para colher os frutos que semeou.

JOAQUIM INÁCIO DE CARVALHO, o seu “JACQUES”, como era carinhosamente chamado, foi um homem profundamente preocupado com a humanidade, e que viveu como um verdadeiro cristão.

A caridade foi uma das principais preocupações em toda a sua vida, dividir o pão com seu semelhante constituía sua grande e verdadeira alegria, pois o sofrimento de quem tinha fome era para ele motivo de grande tristeza. Por isso, da porta de sua casa jamais alguém voltou com as mãos vazias. Foram muitas as pessoas que ele, consternado com a situação aflitiva de seus semelhantes, os levava para nossa casa, não se preocupando com o risco que poderia ter corrido por hospedar um estranho.

A bondade com que tratou todas as pessoas fossem crianças, jovens ou velhos, fez dele um homem conhecido e amado por todos. Bom esposo e pai de família, sempre foi um defensor intransigente dos oprimidos, e tolerante com os fracos, nos quais sempre encontrava alguma qualidade para enaltecer. Por todas as suas qualidades e virtudes, que o fizeram credor de amizade e simpatia em todos os lugares por onde passou, tenho certeza de que sua alma se encontra em lugar sagrado, onde habitam os espíritos iluminados.

Seu corpo material que, com muita tristeza, devolvemos à terra, certamente hoje já reintegrado a natureza, também viverá nos mares, nas praias, nas águas dos riachos e das cascatas, no cantar alegre dos pássaros, no perfume das flores e no verde das florestas, que em vida ele tanto amou e preservou, plantando e cuidando das árvores, tantas que alegremente viu frutificar.

Da sua existência na terra, percorrida com trabalho e dificuldades, mas também de muito amor, esperança e alegria, ficou como legado mais precioso, para seus filhos e amigos, a lembrança imorredoura e o exemplo de uma vida digna e honrada. Descanse em paz meu pai, tenho procurado viver da mesma maneira como você ensinou, minha tristeza é somente a de que você foi embora muito cedo e não deu chance para que eu pudesse retribuir um pouco daquilo que fez por mim.

O que me conforta é a certeza de que, embora não possa vê-lo, possa sentir a tua presença sempre ao meu lado, guiando-me sempre no melhor caminho e dando-me forças para criar meus filhos e netos, teus netos e bisnetos. Nesse dia dos pais, ao homenagear você, quero estender também minhas homenagens a todos os pais do mundo e dizer mais uma vez, obrigado por minha existência nesta terra.

Deixe uma resposta

inMarket